Lar, doce, lar

Dizem que a pandemia veio para transformar o formato de vida de toda a população, trazendo novos hábitos e a busca pelo saudável.

Já de início mostrou que a casa seria o primordial refúgio e, com isso, a vida de fora foi levada para dentro; escola, trabalho, academia, lazer, tudo ficou concentrado na moradia e ainda com novas condutas de higiene introduzidas às rotinas.

Se ainda restam mais incertezas do que planejamentos para o futuro, mas que a sensação de organizar e saber o próximo passo é o que traz segurança e paz, que tal começar a pensar em nosso refúgio como um local a suprir de inúmeras formas e reforçar tal segurança no melhor lugar que podemos ter nesse momento?

Como será nossa casa pós pandemia? Sem sombra de dúvidas, um lugar de fácil higienização, preparado para várias atividades ao mesmo tempo, que nos traga o prazer do lazer e o equilíbrio do saudável. Talvez essa seja a receita!

Vamos aos ingredientes:

  • Cantinho adequado para higienização logo na entrada da casa ou apartamento; com tapete sanitizante na porta, álcool em gel ou um lavabo na entrada, um porta-calçados, um pequeno cesto para as máscaras a serem lavadas ou descartadas. O dentro e o fora, bem separados. Ainda pensando neste aspecto, há uma tendência a se prever algo também que possa permitir o delivery com o menor contato possível, como um passa prato na porta de casa, por exemplo.
  • Um ambiente saudável e equilibrado; cada vez mais a iluminação natural e a ventilação cruzada deverão ser privilegiadas, além de cantos verdes e do cultivo de uma horta orgânica dentro de casa.
  • Sensorial e de fácil limpeza; cada vez mais a praticidade com utensílios de limpeza mais modernos e eficazes serão procurados, revestimentos fáceis de higienizar, mas, em contrapartida, todo material que trouxer a sensação de conforto e de colo, será bem-vindo, como os algodões e as fibras naturais.
  • A casa como central de múltiplas atividades; home office, escola, a casa hoje deve ser feita a receber inúmeras atividades simultâneas, mais do que cômodos diferentes, os mesmos ambientes a receber funções variadas, sendo possível trabalhar numa mesa confortável na varanda, ou estudar na sala, assim móveis dinâmicos e com rodízios deverão suprir cada vez mais a necessidade de flexibilidade.
  • Trabalhar em casa deve ser confortável e produtivo; então escolha um local mais tranquilo, sem interrupções e barulhos, que visualmente também possa parecer um ambiente mais profissional do que caseiro. Já tivemos experiências de sobra nesta pandemia, que não é muito adequado ter uma reunião importante sendo que em segundo plano pode-se ver uma pia ou alguma bagunça, pudemos aprender, que o espaço para o home office, além de organizado para sua produtividade, deve ter uma aparência que também carregue essa mesma mensagem. Sem esquecer que a cadeira ergométrica será um investimento em saúde.
  • Hoje a casa também é nosso lazer, já temos dados de pesquisa que houve um crescimento de famílias com crianças a se mudarem para casas com quintal e jardim na quarentena, assim essa também deve ser uma tendência que ficará. Varandas, quintais e jardins serão valorizados como o canto de prazer da casa. Ainda devemos lembrar que na quarentena, os níveis de stress se ampliaram e a busca por atividades meditativas e relaxantes também aumentaram, assim tenha em sua casa, seu santuário, seu local sagrado de repor as energias, que pode ser em uma banheira ou em uma rede num espaço ensolarado.
  • O simples com qualidade toma o lugar do exagerado sem serventia, o menos será mais, e nossa casa cada vez mais se transformará em nosso local, mais do que morar, a casa novamente se transforma em lar; lar, doce, lar.