São inúmeras as opções de investimentos que costumam ser escolhidas, de acordo com o perfil de cada investidor. Mas, quando se trata de adquirir um imóvel residencial, comercial, um terreno ou loteamento, as opiniões costumam ser unânimes e girar em torno de ideias como: “dificilmente eles se desvalorizam”, “nunca deixarão de dar retorno financeiro”, “é algo para investir sem medo”, enfim.

Para alguns especialistas do mercado imobiliário, todos esses conceitos são legítimos, em função de quatro motivos que Paulo Deitos, sócio-fundador do Urbe.me, empresa de investimento imobiliário online, lista a seguir:

Geração de renda

Investir em imóveis é uma forma de gerar “renda passiva”, como se você recebesse um salário, sem fazer esforço, já que muitas pessoas também preferem alugar um imóvel a ter que arcar com os custos e juros cobrados a partir da compra dele.
De acordo com uma pesquisa realizada pelo IBGE, no Brasil existe um déficit habitacional de 5,5 milhões de residências. Esta realidade, somada ao aumento populacional, acaba gerando um aumento na demanda por imóveis e, consequentemente, uma valorização no preço daqueles já existentes.

Valorização

Investir em imóvel também não deixa de ser uma forma de diversificar o seu portfólio e simultaneamente reduzir os riscos com outros investimentos.
Nesse caso, as opções abrangem desde a compra, de forma direta, até os fundos imobiliários ou o sistema de financiamento coletivo, onde o investidor recebe um título e participa do negócio, passando a ganhar junto com o incorporador.

Proteger-se da inflação

Como os valores das parcelas da compra de um apartamento ou o valor dos aluguéis e de outros pagamentos e transações do mercado imobiliário são automaticamente atualizados pelo INCC (Índice Nacional da Construção Civil) – uma espécie de índice de inflação de preços do setor de construção civil -, investir no setor imobiliário ou alugar o seu imóvel pode proteger ainda mais o poder de compra do seu dinheiro.Segurança

Seja qual for o tipo de estabelecimento comercial ou lugar para morar, grande parte das atividades do dia a dia envolvem direta ou indiretamente um imóvel. Na prática, isso significa que sempre haverá a demanda por um imóvel e que, consequentemente, ele pode ser visto como uma forma de investimento estável.
Além disso, ao contrário de outros tipos de investimentos, os imóveis não deixam de ser uma forma de se manter imune à quebra dos bancos ou ao risco de ver os seus rendimentos congelados pelo governo, como já aconteceu no passado, com a poupança.

Ou seja, não restam dúvidas de que investir em imóvel realmente continua valendo a pena!

Fonte: site Me Poupe!